Criança no Psicólogo
  • Oficina do Autismo

Como lidar comportamentos inadequados de crianças com TEA - Parte #2

Atualizado: 22 de Dez de 2020

Existem sempre quatro funções possíveis para os comportamentos inapropriados.



A primeira delas é a obtenção de objeto tangível.


Uma criança querendo conseguir um brinquedo, um alimento ou querendo conseguir algo específico.


A segunda função dos comportamentos inapropriados é busca por atenção.


A criança está tentando fazer com que nós observemos ela, com que as pessoas olhem para ela. E aí vale lembrar, que atenção negativa também atenção.


A terceira função dos comportamentos inapropriados é o controle.


É a criança querendo as coisas do jeito dela! Na hora que ela quer, do jeito que ela quer! E se alguém quiser diferente vai dar problema!


A quarta função dos comportamentos é o evitamento, escape, fuga.


Evitar uma demanda, evitar uma brincadeira que ela não queira, evitar alguém que está vindo interagir com ela.


Então vamos partir das as quatro etapas:


Primeira etapa: Identificação da função do comportamento e não reforçar esse comportamento


Identificar um comportamento apropriado alternativo e reforçar esse comportamento apropriado alternativo.


Aqui estamos falando unicamente da primeira parte que faz referência a identificar a função do comportamento.


Se você não conseguir identificar qual é a função do comportamento você pode estar reforçando comportamento sem saber. Então não adianta nós temos medidas única, por exemplo:


A criança chorou! não olha para criança!


Se a função não é atenção essa medida vai ser ineficaz ou às vezes vai até mesmo reforçar esse comportamento de choro.


Então essa primeira parte absolutamente fundamental. Identificar a função do comportamento inapropriado.


Só lembrando que comportamentos inapropriados podem ser choro, pode ser bater, se auto machucar, por exemplo: bater na parede, bater a cabeça na parede, pode ser se jogar no chão, pode ser empurrar um coleguinha, cuspir, gritar ou qualquer ato que seja socialmente inapropriado.





Então vamos a descrição das funções desses comportamentos.


A primeira delas é a obtenção de objeto tangível.


Uma coisa muito visível quando a criança está tentando obter um objeto tangível seja ele é um alimento, seja ele um brinquedo, seja uma roupa ou algo que ele queira obter.


É que a criança vai fisicamente tentar obter objeto, ela vai se dirigir na direção do objeto, vai tentar se possível escalar para alcançar o objeto ou vai tentar pegar dá sua mão, vai tentar tomar de você.


Ela vai fisicamente se deslocar na direção do objeto, direcionar seu olhar, direcionar todos os movimentos corporais para tentar obter esse objeto. Pode ser alcance dirigido, pode ser tentando escalar chorando, mas sempre tentando ir em Direção e tentando tomar o objeto ou obter objeto.


Esse é o principal sinal de que a criança está tentando obter o objeto.


Obs: Muitas vezes a criança começa a chorar a gente acha que tá chorando porque nós tomamos um objeto, ela está querendo aquele objeto. Se ela não está procurando pelo objeto ou tentando obter existe uma grande chance que ela esteja chorando muito mais por controle ou por atenção do que realmente para obter o objeto.


A segunda função dos comportamentos inapropriados e uma das mais frequentes é a busca por atenção.


As crianças frequentemente vão tentar conseguir a nossa atenção seja de forma apropriada, seja de forma inapropriada. E muitas vezes a gente não entende isso. Porque você vai lá em briga com a criança quando ela faz algo errado e cinco minutos depois ela tá fazendo de novo.


Mas se a busca dela era por atenção, quando você briga e olha para ela e fala com ela, ela acabou de obter exatamente o que queria, a atenção. Atenção negativa também é atenção isso é muito difícil de compreender para um adulto. Mas para criança é melhor eu conseguir a tensão negativa do que atenção nenhuma.


Isso acontece frequentemente com pais que são bastante responsivos, que dão atenção para as crianças. E aqui não estou falando que a gente não deve dar atenção para as crianças! Mas a criança que não se acostuma a não ter atenção o tempo todo muitas vezes acha alguma outra forma de conseguir atenção.


Então é importante que a criança tem também os seus momentos para que possa brincar interagir e que não seja necessariamente tendo atenção do adulto tempo todo. Porque na vida e no dia a dia ela não vai ter atenção de um adulto tempo todo.


Mas como a gente identifica que o comportamento inapropriado tem a função da atenção?





Uma criança buscando atenção vai tentar ser vista e vai verificar frequentemente se ela está sendo vista. Então ela começa a fazer a crise rola, chora, bate ou se bate. E ela olha para verificar se a gente tá olhando pra ela. Se a pessoa com quem ela está fazendo a crise não olha, ela frequentemente escanea o ambiente para ver se tem alguma outra pessoa olhando.


Muitas vezes quando eu não tenho certeza se a função do comportamento de atenção, basta você virar as costas e começar a andar por outro lado. Se a criança e fizer a volta e chorar na sua frente é porque ela está buscando a sua atenção.


A terceira função dos comportamentos inapropriados é o controle.


Como eu identifico se a função é controle? A criança quer do jeito dela, na hora que ela quer muitas vezes ela tá com um objeto na mão e reclamando porque você encostou no objeto, por que você chegou perto demais, porque você fez um ato de jogo que ela não quer, porque você mudou a posição de um objeto e ela vai estar constantemente tentando garantir que as coisas saiam como ela quer.


Ela não quer simplesmente o objeto, ela quer objeto nesse lugar. Ela não quer simplesmente que o objeto seja nesse lugar, ela quer que esteja nessa posição específica.


Você pode até mesmo dar um objeto para ela se não tiver exatamente como ela quer, vai ter comportamento inapropriado. Vai ter choro, vai ter birra, vai ter criança se jogando no chão. Eu tenho que observar se a criança está querendo alguma coisa específica.


Pode ser que ela queira a porta fechada e se a porta estiver aberta ela vai fazer birra. Pode ser que ela queira simplesmente que você não sente do lado dela se você sentar do lado dela ela vai fazer birra. Veja bem, mesmo que você fique silenciosamente ela vai querer que você saia de perto ou se você falar ela vai querer que você não fale.


Então ela quer que as coisas saiam do jeito dela ela não está tentando obter atenção, ela não está tentando obter um objeto. Mas ela quer que as coisas sejam do jeito que ela quer.


A última função de comportamento inapropriado é justamente A Fuga. Como eu sei que a criança está tentando fugir ou evitar alguma coisa?


Frequentemente assim que você se faz uma demanda, ela tenta fisicamente escapar. A característica principal da fuga é a tentativa física de escape. Ela tá tentando sair dos seus braços, tá tentando se afastar para longe, tá tentando evitar uma demanda, tá tentando evitar proximidade, tá tentando evitar de alguma forma que alguém peça ou faça algo que ela não quer.


Então muitas vezes ela vai chorar e vai se afastar ou ela vai tentar sair de um quarto, sair da sala de aula, vai tentar abrir a porta, ela vai de alguma forma tentar escapar de uma situação que para ela é aversiva.


Então eu tenho que identificar essa função de fuga. E vejam bem o objetivo aqui não é primeiramente identificar a função para não reforçar comportamento inapropriado e em seguida eu vou ensinar a criança a cumprir a mesma função de forma apropriada.


Então, para você que está nessa fase inicial. Aprenda a Identificar qual é a função do comportamento inapropriado da criança. Se ela está batendo, chorando, se jogando no chão, gritando ou fazendo algum outro comportamento inapropriado.


Tente identificar se ela está tentando ter um objeto tangível, fisicamente tentando obter o objeto.


Se ela está tentando ganhar a sua atenção, entrando na frente e garantindo que você está vendo a crise o comportamento inapropriado.


Ela está tentando controlar garantindo que as coisas são exatamente como ela quer e se existir alguma variação, alguma diferença ela vai tentar controlar a você e a situação para que tudo saia como ela quer.


E finalmente se ela está tentando evitar através de uma fuga física ou de um evitamento físico com distanciamento ou com tentativa de sair do cômodo em que você se encontra.


fonte: Instituto Farol


(Se você achou que essas informações foram úteis, se te ajudou de alguma forma não se esqueça de compartilhar com as pessoas que possam também se beneficiar, muito obrigado e até breve.)


167 visualizações0 comentário
INSCRIÇÕES ABERTA
PARA CURSO ABA NO AUTISMO-TEA

 

 Você vai entender definitivamente tudo sobre a Análise do Comportamento Aplicada-ABA. Para atuar na clínica, escola ou em casa e ter resultados reais e efetivos no processo de intervenção.

​​

GRACIANO SIQUEIRA 
NEUROPSICOPADAGOGO
CLÍNICO ESPECIALISTA 
EM AUTISMO

Meu objetivo é oferecer a você um ponto de partida seguro e eficaz para que consiga manejar estratégias de intervenção em ambiente Educacional e Doméstico. Aprenda as melhores técnicas de intervenção com conceitos básicos e práticos sobre Analise do Comportamento Aplicada-ABA, onde o objetivo é que você realmente entenda todo o processo e consiga ajudar no desenvolvimento da pessoa com autismo. ​

Curso 
Sobre Transtorno do Espectro Autista - TEA

 

CURSO GRATUITO
(Valor Normal R$250)
 

Toda informação que você precisa ao seu alcance.

CURSO 100% ONLINE

100% GRÁTIS

 O livro "600 formas de brincar" é um manual completo para todos aqueles que querem aprender formas variadas de brincadeiras ou melhorar o desenvolvimento da criança com - TEA.

Totalmente prático, o guia lhe ensinará passo a passo todos os métodos e técnicas que você precisa saber para aprender de forma simples, direta e eficiente.

Clique no botão abaixo e faça o download gratuito do livro agora mesmo!
paperbackstack_511x457-7.png
7788601-1596311995637-4ddf554312eab.jpg
Procure por Tags

Assine GRÁTIS

a newsletter semanal

Fique em Contato // Tel: 18-9961-1584 // oficinadoautismo@hotmail.com
Wave

© 2009-2021 | OFICINA DO AUTISMO CNPJ: 11.979.180/0001-11 | R: José de Alencar 702 | CEP 19802-010, ASSIS /SP 
Tel: (18) 9 9661-1584 (Whatsapp) Atendimento telefônico em dias úteis. 

Atendimento diário* por email: prof.gracianosiqueira@hotmail.com.